Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Poema de um Matemático

"Ao ver tua expressão radical

Senti-me um quadrado

È como se eu fosse um elemento neutro
Sem base, sem potencia e sem exponencial


Tracei muitas linhas e diagramas
100 a intenção de ser determinante
Queria apenas vê-la em evidencia
E você 60 ao meu lado
E acha que não tenho potencia


Tudo isso é sinal negativo
E não faz parte do x-tema
Nem precisa traçar paralela
Nem tese e nem formar teorema

70 por todo ½ ser produto notável
60 ao meu lado olhando por outro prisma
Com  diferença impar a abrangente
Nada você soma e nada faz conta
Para você sou um descriminante
Que sempre sai pela tangente


Acho que tens razão. Sou mesmo um 10contente
E quociente de tais contas
Não tenho raiz e não tenho nada
Sou um elemento vazio
Sem limite e sem derivada."

 

ZE POLINÓMIO
 

 

http://recantodasletras.uol.com.br/poesias/1202308

 

sinto-me:

publicado por Filipa Monteiro às 23:05
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Se queres ver mais... Força... Vai aos meus arquivos (na barra lateral), lá encontrarás todos os post's organizados pelo mês em que foi colocado :)

Há... e já agora... comenta, para eu saber se gostas-te... ;)

.Quem sou eu?? Eu!


. ver perfil

. seguir perfil

. 3 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Nova etapa

. Só o Zé Carlos nos compre...

. "A tartaruga em cima de u...

. CARTA DE UM MATEMÁTICO (...

. tangram

.meus arquivos

. Agosto 2009

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.links